Topo

EUA iniciam semana de homenagens ao ex-presidente George Herbert Walker Bush

02/12/2018 19h29

Houston, Estados Unidos, 2 dez 2018 (AFP) - Um avião presidencial. Trinta e sete horas de câmara-ardente no Capitólio. Exéquias nacionais. Os Estados Unidos iniciam vários dias de cerimônias em homenagem a George Herbert Walker Bush, que presidiu o país no fim da Guerra Fria.

Assim como Gerald Ford (2006), Ronald Reagan (2004) e Richard Nixon (1994), o 41º presidente americano será enterrado segundo o protocolo de funerais com honras de Estado, organizado com precisão militar pela força do Pentágono a cargo da defesa da capital.

O republicano George H. W. Bush havia dito que não votou em Donald Trump em 2016, e o chamou de "pretensioso", mas o atual inquilino da Casa Branca pretende render a ele todas as homenagens. Pediu que o Boeing 747 do presidente busque o corpo no Texas e o leve para Washington.

O caixão será exibido em uma câmara-ardente sob a cúpula do Capitólio a partir da noite desta segunda-feira. A guarda de honra vigiará o corpo por mais de 37 horas.

Na quarta-feira, dia de luto nacional, o funeral será na Catedral Nacional, em Washington, como no caso de Eisenhower, Reagan e Ford. O presidente Trump estará presente, assim como a ex-primeira-dama Michelle Obama, que adiou uma viagem de divulgação do seu livro na Europa, e o ex-premier canadense Brian Mulroney.

Em seguida, o corpo retornará ao Texas. Após outro funeral, na igreja episcopal de Saint Martin, em Houston, um trem levará o caixão para o campus da Universidade do Texas A&M, onde fica a Biblioteca Presidencial George Bush, atrás da qual o ex-presidente será enterrado, juntamente com Barbara, sua mulher, morta em abril, e Robin, sua filha, que morreu de leucemia aos 3 anos.