Topo

Trump quer que seu ex-advogado tenha uma longa pena de prisão

03/12/2018 15h02

Washington, 3 dez 2018 (AFP) - O presidente Donald Trump pediu nesta segunda-feira que seu ex-advogado Michael Cohen cumpra uma "longa sentença" depois de admitir ter mentido ao Congresso sobre um acordo imobiliário com a Rússia durante a campanha presidencial de 2016 nos Estados Unidos.

Na semana passada, Cohen, que uma vez disse que estava disposto a tomar uma bala para defender Trump, se declarou culpado de uma acusação de perjúrio apresentado pelo promotor especial Robert Mueller.

Muller lidera a investigação independente sobre a possível interferência russa na campanha republicana durante as eleições de 2016.

Depois de se distanciar de Trump, Cohen começou a colaborar com a equipe de Mueller, cuja investigação tem sido uma dor de cabeça para o presidente.

O advogado se declarou culpado em agosto por fraudes e violações no financiamento de campanha.

"Ele mentiu para ter esse resultado e, portanto, na minha opinião, ele deveria cumprir uma sentença completa", disse o presidente dos Estados Unidos no Twitter.

Na semana passada, Trump já havia acusado seu ex-advogado de tentar obter "uma sentença reduzida".

Em sua série de tuítes, o presidente também jogou dardos contra Mueller, que conduz uma investigação independente sobre se a campanha eleitoral Trump em 2016 foi conivente com as tentativas russas de minar sua adversária democrata Hillary Clinton, e se o presidente tentou ilegalmente a obstrução da investigação.

"Bob Mueller - que é um homem muito diferente do que as pessoas pensam - e seu bando de democratas irritados estão fora de controle. Eles não querem a verdade, só procuram mentiras. A verdade é algo que é muito ruim para a sua missão!", acrescentou Trump.

bur-an/arc