PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Paquistão classifica retirada de tropas dos EUA de passo para a paz no Afeganistão

22/12/2018 16h09

Islamabad, 22 dez 2018 (AFP) - O Paquistão celebrou neste sábado a decisão do presidente americano, Donald Trump, de reduzir o número de soldados no Afeganistão, classificando-a de um passo para a paz em um país devastado pela guerra.

A decisão de retirar metade dos 14 mil soldados americanos mobilizados no Afeganistão deixou surpresos e consternados diplomatas e autoridades em Cabul, e foi tomada em meio a um impulso renovado nas negociações com o talibã para pôr fim à guerra, que já dura 17 anos.

O chanceler do Paquistão, Shah Mehmood Qureshi, assinalou que a medida representa "um passo adiante" nos esforços de paz. "Os Estados Unidos revisaram sua política, depois houve negociações em Abu Dhabi, ocorreu um progresso nas mesmas e as coisas estão avançando", declarou Qureshi para jornalistas na cidade central de Multan. "Esperamos que as coisas avancem mais."

Qureshi indicou que o Paquistão havia libertado alguns talibãs detidos para facilitar as negociações de paz e "criar um ambiente propício". Não houve comentários oficiais do talibã, mas um comandante do grupo celebrou a decisão ontem.

O talibã controla amplas partes do território e vem causando baixas importantes entre as tropas afegãs.

Arábia Saudita, Paquistão e Emirados Árabes também participaram das negociações em Abu Dhabi no começo da semana, com o enviado especial americano para a Paz, Zalmay Khalilzad.

A agência de notícias WAM, dos Emirados Árabes, informou que seria realizada uma nova rodada de conversas em Abu Dhabi, "para concluir o processo de reconciliação do Afeganistão", sem dar detalhes.

sjd/qan/bc/age/lb

Internacional