PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Trump responsabiliza democratas por morte de crianças migrantes sob custódia

29/12/2018 17h34

Washington, 29 dez 2018 (AFP) - O presidente Donald Trump responsabilizou, neste sábado (29), os democratas pela morte de duas crianças guatemaltecas sob custódia da patrulha fronteiriça americana, em meio a um confronto político pela paralisação parcial do governo.

"Qualquer morte de crianças ou outras pessoas na fronteira é estritamente culpa dos democratas e de sua patética política migratória, que permite às pessoas fazer uma longa viagem achando que podem entrar ilegalmente em nosso país", escreveu o presidente no Twitter.

"Não podem. Se tivéssemos o Muro, sequer tentariam!", acrescentou.

A morte de duas crianças guatemaltecas - um menino de oito anos, falecido em 24 de dezembro, e uma menina de sete, em 8 de dezembro - enquanto estavam detidas, após cruzarem a fronteira do México de forma ilegal, gerou uma onda de críticas.

A Guatemala pediu uma "investigação clara" do ocorrido.

"As crianças estavam muito doentes antes de serem entregues à patrulha fronteiriça. O pai da menina disse que não foi culpa deles, ele que não havia dado água a ela por dias", continuou Trump.

"A patrulha fronteiriça precisa do Muro e tudo acabará", assinalou.

Para conter a imigração, Trump quer construir um muro na fronteira com o México, cujo orçamento de cinco bilhões de dólares é algo de uma disputa com a oposição democrata, o que provocou a paralisação parcial do governo federal desde 22 de dezembro.

Mais cedo neste sábado, o presidente voltou a responsabilizar os democratas pela paralisação orçamentária.

"Estou na Casa Branca esperando que os democratas venham e façam um acordo sobre Segurança Fronteiriça", tuitou.

O presidente já havia prometido que não cederá até que consiga os fundos para o muro.

Internacional