Topo

Palestina é morta por tiros israelenses

2019-01-11T18:25:00

11/01/2019 18h25

GAZA, Territoires palestiniens, 11 Jan 2019 (AFP) - Uma mulher palestina foi morta por tiros israelenses nesta sexta-feira (11) durante protestos e confrontos ao longo da fronteira na Faixa de Gaza, informou o Ministério da Saúde no enclave.

"Uma mulher foi morta no leste da cidade de Gaza e 14 cidadãos ficaram feridos por tiros do ocupante israelense", disse o porta-voz do ministério, Ashraf al-Qudsah, no Twitter.

A mulher, Amal al Taramsi, de 43 anos, foi atingida na cabeça por um tiro israelense, informou o porta-voz à AFP. Ao menos 25 palestinos ficaram feridos por disparos, acrescentou pelo Twitter.

Taramsi é uma das poucas mulheres mortas desde o início, em março de 2018, dos protestos que reúnem a cada semana milhares de palestinos ao longo da barreira de vários metros de altura fortemente vigiada pelo Exército israelense.

O Exército, questionado pela AFP, não confirmou, nem desmentiu a notícia, e se limitou a indicar que suas forças responderam à violência dos palestinos e que um soldado israelense foi ferido levemente por pedradas.

A intensidade da mobilização tinha perdido força desde um cessar-fogo em novembro entre Israel e o movimento islamita Hamas, que governa a Faixa de Gaza.

Desde março de 2018, 241 habitantes de Gaza morreram atingidos por disparos de israelenses, a grande maioria na fronteira, e outros em ataques de tanques ou da aviação israelense. Dois soldados morreram.

Nesta sexta, 13.000 palestinos responderam à convocação de manifestação na fronteira, informou um porta-voz do Exército.

az/jod/lal/vl/mr/mvv

Mais Internacional