Topo

Explosão de gás em Paris deixa três mortos e quase 50 feridos

2019-01-12T16:52:00

12/01/2019 16h52

Paris, 12 Jan 2019 (AFP) - Uma turista espanhola e dois bombeiros morreram, e quase 50 pessoas ficaram feridas, neste sábado (12), em uma forte explosão em uma padaria no centro de Paris - informou a Polícia, que aponta um vazamento de gás como possível origem da deflagração.

"Uma cidadã espanhola faleceu (...) no hospital", após ser atingida pela explosão, disse à AFP uma fonte do Ministério das Relações Exteriores da Espanha.

A mulher, que ainda não teve sua identidade divulgada, fazia turismo na capital francesa acompanhada do marido. Ele não ficou ferido e estava sendo atendido pelo pessoal consular, acrescentou a mesma fonte.

Um outro homem, também de nacionalidade espanhola, foi afetado pela onda expansiva e está entre os feridos, relatou a fonte diplomática.

A explosão, causada por um vazamento de gás, foi registrada por volta das 09h locais, em uma região densamente poboada do centro de Paris, onde há muitos hotéis.

"Estávamos dormindo quando ouvimos um barulho. Pensamos que fosse um terremoto", relatou à AFP uma adolescente que mora em uma rua próxima.

"Descemos e vimos um prédio em chamas", emendou o irmão dela.

A explosão ocorreu quando os bombeiros, que foram alertados pelos moradores sobre o forte cheiro de gás, estavam dentro do edifício. A forte explosão quebrou os vidros das janelas dos edifícios vizinhos e sua onda expansiva foi sentida a até 100 metros de distância.

"Todas as janelas do nosso apartamento estouraram, todas as dobradiças das portas que estavam abertas pularam. Para sair do meu quarto, tive que caminhar sobre a porta, as crianças estavam muito assustadas, não conseguiam sair do quarto delas", relatou Claire Sallavuard, que mora no prédio onde ocorreu a explosão.

A família dela precisou ser evacuada do primeiro andar com uma escada dos bombeiros.

Os dois bombeiros mortos tinham 27 e 28 anos. Outro bombeiro, que ficou soterrado sob os escombros, se encontra em estado grave.

As autoridades mantiveram um cordão de isolamento na área para onde foram enviados uma centena de policiais e 200 bombeiros.

- Feridos evacuados de helicópteroImagens que circulavam nas redes sociais mostravam a rua coberta de escombros, e chamas saindo do térreo do imóvel afetado. Uma padaria e um restaurante que ficavam no térreo do edifício ficaram totalmente destruídos.

Nas ruas próximas, vários turistas, de mala nas mãos, deixavam os hotéis desta zona central da capital francesa, constatou uma repórter da AFP.

Já os moradores saíam de suas casas de pijama. Um homem descalço, coberto de poeira, estava sendo atendido pelos serviços de emergência.

A alguns metros dali, um grupo de cerca de dez pessoas, com ferimentos sobretudo na cabeça, recebiam atendimento médico.

Vários feridos foram retirados de helicópteros, que pousaram na Place de l'Opéra, diante do olhar surpreso de turistas e de parisienses.

O primeiro-ministro, Edouard Philippe, e o procurador de Paris, Rémy Heitz, também se dirigiram para o local, o qual sobrevoaram a bordo de um helicóptero.

A polícia pediu à população que se mantenha afastada do local para não atrapalhar os serviços de emergência.

A Procuradoria de Paris abriu uma investigação para identificar a causa exata do incidente. Tudo aponta para um "acidente, mas neste momento não excluímos nenhuma hipótese", declarou à imprensa o procurador Heitz.

Em Paris, vários prédios estão conectados ao sistema de gás natural da cidade, mas as explosões por vazamento de gás são pouco frequentes.

A explosão aconteceu enquanto 'coletes amarelos' começavam a se concentrar em frente ao ministério das Finanças, no leste de Paris, para um novo dia de protestos deste movimento antigovernamental.