PUBLICIDADE
Topo

Internacional

EUA sanciona duas milícias apoiadas pelo Irã que combatem na Síria

24/01/2019 18h18

Washington, 24 Jan 2019 (AFP) - O Departamento do Tesouro americano anunciou nesta quinta-feira (24) sanções contra duas milícias que combatem na Síria apoiadas pelo Irã, em uma tentativa de adicionar pressão sobre Teerã e seus Guardiães da Revolução.

A Divisão Fatemiyoun, formada por afegãos, e a Brigada Zaynabiyoun, na qual há paquistaneses, ficaram na lista negra do Tesouro, a fim de impedir que acessem as redes de financiamento internacional e, assim, prejudiquem as suas operações.

Segundo o Tesouro, os Guardiães da Revolução formaram ambas as milícias recrutando integrantes de comunidades de refugiados e migrantes que vivem no Irã, que foram enviados para lutar com o regime de Bashar al-Assad na Síria.

"O brutal regime iraniano explora as comunidades de refugiados no Irã (...) e as usa como escudos humanos para o conflito sírio", assinalou o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, em um comunicado.

"A ação do Tesouro contra as milícias apoiadas pelo Irã e outros agentes estrangeiros faz parte de nossa campanha de pressão para cortar as redes ilícitas utilizadas pelo regime para exportar terrorismo e instabilidade em todo o mundo", apontou.

O Tesouro também determinou sanções contra Fars Air Qeshm, uma companhia aérea que assegura ser controlada pela Mahan Air, que já foi sancionada, e a Flight viagem LLC, com sede na Armênia, que promove a Mahan.

A Qeshm Fars era uma empresa inativa até 2017, quando foi revivida para transportar passageiros e carga para Damasco do Irã com duas aeronaves B747 em nome dos Guardiães da Revolução.

Os funcionários da Mahan Air estão trabalhando para a Qeshm Fars, que também recebe apoio técnico da Mahan, de acordo com o Tesouro.

Internacional