Topo

OMS alerta sobre volume de áudios dos smartphones e MP3

2019-02-12T13:31:00

12/02/2019 13h31

Genebra, 12 Fev 2019 (AFP) - A Organização Mundial da Saúde (OMS), preocupada com a saúde auditiva dos usuários de smartphones e outros dispositivos de MP3, publicou um regulamento não vinculativo sobre o volume de som desses dispositivos.

Cerca de 50% dos jovens de 12 a 35 anos, ou seja 1,1 bilhão de pessoas, corre risco de perda de audição devido a uma "exposição prolongada e excessiva a sons altos", segundo a OMS.

"Uma vez que temos o conhecimento para evitar a perda auditiva, não deveria existir tantos jovens prejudicando sua audição ouvindo música", ressaltou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

Atualmente, 5% da população mundial, ou seja, 466 milhões de pessoas, incluindo 34 milhões de crianças, sofrem de perda auditiva. No entanto, a OMS não sabe que porcentagem está relacionada ao mal uso desses dispositivos de áudio.

As novas regras, elaboradas pela OMS em conjunto com a União Internacional de Telecomunicações, outra agência da ONU, recomendam que os fabricantes destes dispositivos avaliem os riscos relacionados ao volume sonoro.

Estes sistemas permitem informar o usuário sobre o nível de som e a duração do áudio e para alertar em caso de perigo.

"Por enquanto, só temos o nosso instinto" que nos diz se o volume está muito alto, explicou Shelly Chadha, médica da OMS, em coletiva de imprensa em Genebra.

"É como se você dirigisse em uma rodovia, mas sem velocidade ou limite de velocidade em seu veículo. O que propomos é que os seus smartphones sejam equipados com um velocímetro, um sistema de medição para fornecer informações sobre a quantidade de som que está recebendo e dizendo se você exceder o limite", disse.

A OMS também propõe a introdução do controle de volume parental ou mesmo da limitação automática de volume.

apo/gca/lch/pb/age/mr