PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Dois monges condenados à morte no Egito pelo assassinato de bispo

23/02/2019 12h16

Cairo, 23 Fev 2019 (AFP) - A justiça egípcia condenou à morte dois monges coptas ortodoxos acusados pelo assassinato de um bispo, um caso que estremeceu esta importante comunidade cristã do Egito em 2018.

O bispo Epifanius, 68 anos, dirigia o mosteiro de San Macario, em Wadi Al Natrun, ao noroeste do Cairo.

Seu corpo foi encontrado no fim de julho em um corredor do mosteiro com ferimentos na cabeça, segundo a Igreja.

A Promotoria acusou os monges Isaías Al Makari e Filotheos al Makari pela morte do bispo, por divergências não explicadas.

"Os relatórios sobre os dois acusados pelo assassinato do bispo Epifanius foram enviados ao mufti para obter sua opinião sobre sua execução", indicou uma fonte judicial.

A lei egípcia impõe aos juízes ouvir a opinião não vinculante do grande mufti do Egito, uma autoridade religiosa que confirma quase sistematicamente as condenações à morte.

Os juízes devem anunciar a decisão final em 24 de abril, depois de ouvir a opinião do mufti. Os dois acusados poderão apresentar recursos de apelação.

Os coptas representam 10% dos 100 milhões de egípcios. São alvos da violência de extremistas, especialmente do grupo Estado Islâmico.

Internacional