PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Bolívia elogia que Grupo de Lima descarte uso da força na Venezuela

Juan Guaidó, presidente interino da Venezuela - Luisa Gonzalez/Reuters
Juan Guaidó, presidente interino da Venezuela Imagem: Luisa Gonzalez/Reuters

26/02/2019 12h46

O presidente da Bolívia, Evo Morales, um aliado de sua colega venezuelano, Nicolás Maduro, saudou nesta terça-feira o pronunciamento do Grupo de Lima contra o uso da força na crise venezuelana e a favor de uma transição democrática de acordo com sua Constituição.

"Saudamos os países do Grupo de Lima que se pronunciaram contra uma intervenção armada contra a Venezuela", escreveu o presidente em sua conta no Twitter.

"Somos uma região de paz em que o respeito pela vida é fundamental para nossos povos. Dissemos e mantemos: o diálogo é o único caminho", observou Morales, um dos poucos aliados de Maduro.

O Grupo Lima, formado por 13 países latino-americanos e pelo Canadá, reuniu-se na segunda-feira em Bogotá, juntamente com o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, e o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence.

Com exceção dos Estados Unidos, que deixaram em aberto "todas as opções" para forçar Maduro a deixar o poder na Venezuela, o Grupo Lima descartou o uso da força no cerco que busca se contrapor ao presidente venezuelano.

Grupo de Lima cobra convocação de eleições livres na Venezuela após reunião

Band News

Internacional