PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Presidente do Sudão liberta manifestantes detidas

08/03/2019 20h35

Cartum, 8 Mar 2019 (AFP) - O presidente do Sudão, Omar al Bashir, que enfrenta há dois meses um amplo movimento de protesto por sua demissão, decretou nesta sexta-feira a libertação de todas as mulheres detidas por participar de manifestações contra seu regime.

"Ordeno a Salah Gosh que liberte as mulheres", disse Bashir durante uma recepção no Palácio Presidencial, referindo-se ao chefe do temido Serviço Nacional de Inteligência e Segurança (NISS).

O anúncio coincide com o Dia Internacional da Mulher.

O gabinete de imprensa da presidência confirmou que Bashir deu ordens para a libertação de todas as mulheres detidas por sua participação nas manifestações.

Os responsáveis sudaneses não informaram quantas mulheres foram detidas durante estes protestos, mas segundo militantes da oposição, há cerca de 150 manifestantes presas.

Centenas de pessoas - incluindo líderes opositores, militantes e jornalistas - foram detidos durante o movimento de protesto iniciado em 19 de dezembro, após a decisão do governo de triplicar o preço do pão, em meio à crise econômica.

Bashir, que dirige o país há 30 anos, decretou o estado de emergência em 22 de fevereiro passado, em todo território nacional, além de implementar tribunais especiais para julgar qualquer um que viole a medida.

Segundo as autoridades, 31 pessoas morreram em confrontos desde 19 de dezembro, mas a ONG Human Rights Watch (HRW) contabiliza 51 mortes, incluindo crianças e pessoal médico.

ab-jds/lr

Internacional