PUBLICIDADE
Topo

Falta de recursos pode obrigar Etiópia a enviar caixas-pretas ao exterior

13/03/2019 07h33

Adis Abeba, 13 Mar 2019 (AFP) - A Etiópia não tem recursos para decifrar as caixas-pretas do Boeing 737 MAX 8 que caiu no domingo nas proximidades de Adis Abeba, uma tragédia que deixou 157 mortos, e pode enviar os aparelhos ao exterior, afirmou a companhia aérea Ethiopian Airlines.

As caixas "podem ser enviadas ao exterior já que não há equipamento para sua análise aqui", afirmou Biniyam Demssie, porta-voz da Ethiopian Airlines.

O CEO da companhia, Tewolde GebreMariam, já havia declarado ao canal CNN que as caixas-pretas deveriam ser examinadas no exterior, em um país escolhido pelos investigadores, provavelmente Estados Unidos ou "um país mais próximo da Europa, para acelerar a investigação.

O acidente do Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines no domingo, pouco mais de quatro meses após uma tragédia similar com um avião da companhia Lion Air na Indonésia, levou a União Europeia e outros países a fechar seu espaço aéreo a este modelo de aeronave.

Várias companhias decidiram proibir os voos do 737 MAX 8 e de outros aviões da mesma série.

De acordo com Tewolde, os pilotos da Ethiopian continuaram treinando com o MAX 8 após o acidente da Lion Air.

"Há uma grande semelhança entre os acidentes. Há muitas perguntas abertas sobre este avião", disse.

cs-ndy/fal/sba/me/erl/fp