PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Funcionário do consulado dos EUA em Istambul é julgado por espionagem

26/03/2019 12h58

Istambul, 26 Mar 2019 (AFP) - Um funcionário turco do consulado americano em Istambul, cuja prisão deixou tensas as relações entre os Estados Unidos e a Turquia, negou as acusações contra ele no início de seu julgamento por espionagem nesta terça-feira.

"Ao contrário do que se afirma, não traí minha pátria", afirmou Metin Topuz em um tribunal de Istambul.

Metin Topuz estava encarregado do contato entre as autoridades americanas e a brigada de luta contra o tráfico de drogas da polícia turca. A Justiça o acusa de espionagem e tentativa de derrubar o governo turco.

Por essas acusações, pode ser condenado à prisão perpétua.

Topuz está detido há um ano e meio e as autoridades turcas suspeitam de que esteja vinculado ao movimento do pregador Fethullah Gülen, considerado por Ancara como o grande instigador do golpe de Estado em 2016.

A prisão de Topuz intensificou a tensão nas relações entre Estados Unidos e Turquia, pois os dois países têm sérias diferenças em relação ao conflito na Síria. Washington nunca deu prosseguimento ao pedido de extradição de Gülen, que deixou seu país há 20 anos.

bur-lsb/gkg/pa/mb/cn/tt

Internacional