PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Refugiada pede que Canadá dê asilo a quem ajudou Snowden em Hong Kong

26/03/2019 17h39

Montreal, 26 Mar 2019 (AFP) - Uma mulher que obteve asilo no Canadá por ajudar Edward Snowden a se esconder durante sua fuga em Hong Kong pediu nesta terça-feira ao governo de Ottawa que conceda o mesmo benefício a outras cinco pessoas que a auxiliaram nesta ação e que correm o risco de deportação.

Vanessa Rodel, de 42 anos, chegou na noite de segunda-feira a Toronto acompanhada da filha, Keana, de 7 anos, após deixar Hong Kong.

Numa entrevista à imprensa, Rodel demonstrou alegria e entusiasmo por começar uma nova vida, mas expressou preocupação pelo destino de outras cinco pessoas que podem ser deportadas - três delas são de sua família.

"Espero que possamos viver juntos no Canadá", disse Rodel em referência ao pai de sua filha e duas cunhadas, que permanecem na região administrativa especial da China aguardando uma decisão sobre a apelação de seus casos.

O advogado Marc-Andre Seguin, da ONG For the Refugees, responsável pelos custos da viagem de Rodel e sua filha, disse que os cinco que continuam em Hong Kong poderão ser condenados à morte caso o governo canadense rejeite o pedido de asilo e sejam deportados para o Sri Lanka, seu país de origem.

"É claro que estamos muito contentes pelo Canadá ter aceitado proteger Vanessa e Keana, mas ainda estamos preocupados com o destino daqueles que ficaram para trás", declarou.

Segundo a Rádio Canadá, Rodel escondeu Snowden em seu apartamento de Hong Kong em 2013, após o ex-analista de sistemas da agência americana de vigilância NSA revelar a existência de um sistema global de vigilância e monitoramento de comunicações e internet.

Acusado pelos Estados Unidos de espionagem e roubo de segredos de Estado, Snowden está exilado na Rússia.

amc/ft/llu/gv/lca/ll

Internacional