PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ato da ultradireita em Barcelona tem confronto com separatistas

30/03/2019 14h09

Barcelona, 30 Mar 2019 (AFP) - Quatro semanas antes das eleições legislativas na Espanha, o partido de ultradireita Vox realizou uma manifestação em Barcelona neste sábado que resultou em sete prisões e cinco feridos em incidentes envolvendo separatistas catalães, segundo fontes policiais.

O Vox, defensor da unidade da Espanha, convocou o evento para reivindicar "o espanholismo de Barcelona" - epicentro do movimento separatista catalão.

Em resposta, grupos secessionistas radicais, como o partido de extrema-esquerda CUP ou os chamados Comitês de Defesa da República (CDR), pediram uma contra-manifestação para "protestar contra o fascismo".

A polícia regional catalã, os Mossos d'Esquadra, impediram que cerca de 300 separatistas se aproximassem do local da concentração, a Plaza de España.

Mesmo assim, eles protagonizaram momentos de tensão, quando montaram uma barricada com cercas e lixeiras queimadas, e jogaram pedras ou garrafas nos agentes.

Um porta-voz da polícia regional disse à AFP que houve sete prisões, e os serviços de emergência tiveram que tratar cinco feridos, incluindo um mosso. Os separatistas, muitos deles homens encapuzados, também assediaram alguns dos manifestantes Vox que usavam bandeiras espanholas.

"A unidade da Espanha será defendida até as últimas consequências, a Espanha não está resignada a acabarem com ela!", gritou do palanque o líder do Vox, Santiago Abascal, diante de 5.000 apoiadores, de acordo com a polícia local de Barcelona.

Atualmente, o Vox é o acusador popular no julgamento iniciado no mês passado no Supremo Tribunal de 12 líderes separatistas catalães por seu envolvimento da tentativa fracassada de secessão em outubro de 2017.

Nas eleições legislativas de 28 de abril, o partido, criado no fim de 2013, espera entrar com força no Parlamento para criar uma maioria conservadora que tire os socialistas de Pedro Sánchez do poder.

vid-avl/eg/ll

Internacional