Topo

EUA e Japão iniciam diálogo comercial em meio a otimismo

2019-04-15T18:32:00

15/04/2019 18h32

Washington, 15 Abr 2019 (AFP) - Estados Unidos e Japão iniciaram, nesta segunda-feira, a primeira rodada de negociações comerciais, na última frente da agressiva e múltipla estratégia do presidente americano Donald Trump para abordar o que considera "desequilíbrios comerciais crônicos" de seu país.

O representante comercial americano, Robert Lighthizer, recebeu a equipe de Tóquio, liderada pelo ministro da Economia do Japão, Toshimitsu Motegi, no início de dois dias de diálogos em Washington em busca de um rápido acordo.

Depois de impor tarifas a aliados e rivais, Trump fechou um novo acordo de livre-comércio na América do Norte, com o Canadá e o México, o chamado T-MEC, em espanhol, e outro com a Coreia do Sul. Ele ainda parece estar se aproximando dos estágios finais um acordo com a China, enquanto se prepara para iniciar diálogos com a Europa.

Trump concentrou sua atenção nos países que possuem os maiores superávits comerciais com os Estados Unidos e promoveu sua preferência por acordos específicos com cada país, em vez de pactos multilaterais.

Trump e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, concordaram em setembro passado em iniciar um diálogo comercial entre a primeira e a terceira maiores economias do mundo, que representam cerca de 30% da produção global.

Na semana passada, Motegi previu em Tóquio que o diálogo seria "franco", e que a primeira rodada se concentraria em "tomar uma decisão sobre quais áreas" discutir, "principalmente no campo de bens".

"Eu farei meu melhor para ter discussões aprofundadas para produzir um bom resultado de acordo com o nosso interesse nacional", declarou.

Pelo acordo de Trump e Abe, as negociações abordarão inicialmente "bens, assim como outras áreas-chave, incluindo serviços, que podem produzir ganhos antecipados", enquanto deixam o acesso da agricultura americana ao mercado japonês para uma data posterior.

Em maio passado, Trump ordenou a seu governo investigar a possibilidade de impor tarifas de até 25% sobre automóveis e autopeças estrangeiros, uma perspectiva que preocupou a indústria e pode ter graves repercussões no Japão e na Europa.

Trump e Abe terão muitas oportunidades para falar sobre comércio nos próximos meses.

Abe visitará os Estados Unidos no final deste mês e espera-se que Trump vá ao Japão em maio para prestar suas homenagens ao novo imperador do país, que assumirá o trono em 1º de maio.

Além disso, Trump deve retornar ao Japão no mês seguinte, já que de 28 a 29 de junho a cidade de Osaka sediará a cúpula dos líderes mundiais do Grupo dos 20 (G20).

burs-hs/dg/ad/gv/ll