Topo

Marinha de guerra da China intercepta navio francês no Estreito de Taiwan

2019-04-25T11:37:00

25/04/2019 11h37

Pequim, 25 Abr 2019 (AFP) - Navios de guerra chineses interceptaram um barco da marinha francesa em 7 de abril no estreito de Taiwan, anunciou nesta quinta-feira Pequim, que enviou uma protesto solene a Paris.

O navio francês entrou nas águas territoriais chinesas sem autorização, afirmou o porta-voz do ministério chinês da Defensa, Ren Guoqiang. Pequim considera Taiwan uma ilha de seu território.

"O exército chinês enviou dois barcos de guerra, de acordo com a lei, para identificar o navio francês e notificar a ordem de partir", afirmou o porta-voz.

Ren não informou o nome do navio.

A França "reafirma seu apego à liberdade de navegação, de acordo com o direito do mar", afirmou uma fonte da equipe da ministra da Defesa Florence Parly.

A marinha francesa "viaja em média uma vez ao ano ao Estreito de Taiwan, sem incidentes nem reações", completou a mesma fonte.

"Estamos em contato com as autoridades chinesas sobre o incidente informado pelo porta-voz do ministério chinês da Defesa", completou.

A fragata francesa Vendémiaire, que era aguardada esta semana em Qingdao, costa leste da China, para participar em um desfile naval pelo 70º aniversário da marinha chinesa, não esteve presente no evento.

Paris não apresentou explicações para a mudança de programa.

A China considera Taiwan uma parte de seu território. A ilha é governada desde 1945 por um regime rival que se refugiou no território depois que os comunistas tomaram o poder no continente em 1949, ao fim da guerra civil chinesa.

Em fevereiro, a China protestou contra a passagem de um navio americano pelo Estreito, o que denunciou como uma "provocação".

A marinha chinesa está em expansão há vários anos. Pequim tenta afirmar sua soberania em zonas do mar da China meridional.

ehl-bar/lth/lch/bc/zm/fp

Mais Internacional