Topo

Ao menos 1.300 imigrantes fogem de centro de triagem no México

2019-04-26T01:45:00

26/04/2019 01h45

Tuxtla Gutiérrez, México, 26 Abr 2019 (AFP) - Ao menos 1.300 imigrantes fugiram nesta quinta-feira de um centro de triagem em Tapachula, no estado de Chiapas, no sul do México, informaram as autoridades.

"Houve uma saída não autorizada em grande escala das pessoas abrigadas no centro migratório", informou o Instituto Nacional de Migração (INM), acrescentando que 700 retornaram ao local.

A fuga ocorreu na hora do jantar, quando vários cubanos se revoltaram e ameaçaram incendiar o local, segundo testemunhas.

Após o incidente, "cerca de 700 voltaram" e "aproximadamente 600 pessoas ainda não foram localizadas".

Segundo o INM, a fuga em massa foi promovida por cidadãos cubanos, que eram a maioria no centro de triagem.

O centro de Tapachula tem capacidade para cerca de 900 pessoas, mas no momento da fuga abrigava cerca de 3.200 imigrantes, que aguardavam documentos para poder circular pelo México, segundo o cubano Laisel Gómez Cabrera.

Imigrantes recapturados confirmaram que a fuga começou no jantar, liderada pelos cubanos.

"Os cubanos ameaçaram tocar fogo na instituição e nós, que estávamos com crianças, tivemos que sair correndo", contou uma mulher hondurenha, que pediu para não ser identificada.

Furgões do Instituto Nacional de Migração e patrulhas da polícia federal estão trazendo os imigrantes de volta ao centro de triagem.

Esta é a terceira vez, desde outubro, que imigrantes se revoltam neste centro de triagem contra as deportações e as más condições de higiene do local.

Desde outubro, milhares de centro-americanos têm percorrido o México em caravanas com a esperança de chegar aos Estados Unidos para pedir refúgio, alegando que fogem da violência e da pobreza em seus países.

O presidente americano, Donald Trump, considera este êxodo uma ameaça à segurança nacional e exige que o México detenha estes imigrantes.

str/lr

Mais Internacional