Topo

Radical Zahran Hashim morreu nos atentados no Sri Lanka

2019-04-26T06:04:00

26/04/2019 06h04

Colombo, 26 Abr 2019 (AFP) - O extremista cingalês Zahran Hashim, considerado peça-chave nos atentados islâmicos do Domingo de Páscoa no Sri Lanka, morreu durante o ataque a um dos hotéis de luxo de Colombo, informou nesta sexta-feira o presidente Maithripala Sirisena.

"O que os serviços de Inteligência me disseram é que Zahran morreu no ataque ao Shangri-La" na manhã de domingo, declarou o presidente.

Zahran Hashim executou o ataque contra o hotel à beira-mar na capital do pais com um segundo homem-bomba, identificado como "Ilham", completou o chefe de Estado.

Zahran Hashim aparecia em um vídeo divulgado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), que reivindicou a autoria dos ataques que mataram 253 pessoas.

Nas imagens, Hashim comanda sete homens em um juramento de lealdade ao líder do EI, Abu Bakr al Bagdadi.

Seu paradeiro desde os atentados suicidas de domingo contra igrejas e hotéis de luxo do Sri Lanka era desconhecido e as autoridades iniciaram uma grande operação de busca.

Zahran Hasim era o líder do National Thowheeth Jama'ath (NTJ), grupo extremista local relativamente desconhecido até domingo e que o governo cingalês acusa de ter executado os atentados.

Os ataques também deixaram 500 feridos, segundo o último boletim oficial.

Homens-bomba atacaram a minoria cristã da ilha do sul da Ásia no domingo, com atentados em três igrejas durante a missa de Páscoa, o que provocou um banho de sangue. Ao mesmo tempo, foram registradas explosões em três hotéis de luxo em Colombo.

aj-amd/lr/fp

Mais Internacional