Topo

Indígenas panamenhos pedem indenização à Nike por uso de símbolo ancestral

2019-05-21T17:36:00

21/05/2019 17h36

Panamá, 21 Mai 2019 (AFP) - Indígenas guna do Panamá estão furiosos com a multinacional americana Nike pelo suposto uso de um símbolo artístico ancestral em tênis que serão lançados no mercado no mês que vem, e exigem uma indenização ou que o calçado esportivo não seja posto à venda.

A polêmica surgiu porque Nike fez uma edição especial de tênis para Porto Rico com um desenho muito parecido com uma mola, uma arte ancestral dos indígenas guna do Panamá e da Colômbia.

"Já houve um dano porque foi utilizado nosso desenho, que faz parte da espiritualidade do povo guna. Portanto, a empresa (Nike) tem que indenizar, porque foi uma cópia ilegal de nossos desenhos", disse à AFP o advogado dos guna, Aresio Valiente.

Os guna são uma etnia indígena que vive principalmente nas ilhas do Caribe panamenho e no território colombiano.

No Panamá, vivem principalmente na reserva indígena de Guna Yala, onde se dedicam à pesca, à agricultura, ao artesanato e ao turismo.

"A mola é como uma bandeira para os gunas, realmente há toda uma identidade cultural que se articula ao redor da mola. É um elemento identitário muito forte", disse à AFP a professora de antropologia social na Universidade de Barcelona, Mónica Martínez.

Os gunas afirmam que a lei panamenha reconhece a mola como propriedade intelectual deles, portanto exigem que a Nike os compense por utilizar o desenho sem sua permissão.

"Já mandamos uma nota de protesto à empresa Nike, mas não obtivemos uma resposta", afirmou Valiente à imprensa.

Mais Internacional