Topo

Governo dos EUA fecha estação de fronteira no Texas por foco de gripe

2019-05-22T09:39:00

22/05/2019 09h39

Los Angeles, 22 Mai 2019 (AFP) - Uma importante estação da patrulha na fronteira dos Estados Unidos no Texas foi fechada temporariamente por um foco de gripe, um dia depois da morte de um adolescente guatemalteco que estava sob custódia na instalação.

Os médicos colocaram a estação de McAllen em quarentena, depois que muitos detidos apresentaram febre alta e sintomas de gripe.

"Para evitar uma propagação da doença, o Rio Grande Valley Sector suspendeu temporariamente as operações de admissão na instalação", anunciou a Alfândega e Proteção das Fronteiras em um comunicado.

"Os médicos estão trabalhando atualmente para proporcionar a todos os afetados o tratamento apropriado", anunciou o organismo.

As pessoas que se encontram na estação de Rio Grande Valley serão levados a outros centros até uma solução para a questão.

Um adolescente de 16 anos morreu na segunda-feira sob custódia da patrulha de fronteira americana no Texas, o quinto menor de idade guatemalteco que faleceu em circunstâncias similares desde dezembro.

As autoridades americanas informaram que o menor, identificado como Carlos Gregorio Hernández Vasquez, havia sido detido em 13 de maio perto de Hidalgo, Texas, e que no domingo passou mal.

"Foi examinado e determinamos que tinha influenza A", afirmou um funcionário da Patrulha de Fronteira (CBP) ao canal CNN.

Os médicos receitaram um antigripal e o menor foi transferido para uma instalação em Weslaco para evitar o contágio de outros detidos. Ele foi examinado uma hora antes de que ser encontrado morto.

Hernández seria levado para um centro para jovens do Escritório de Saúde e Serviços Humanos de Reassentamento de Refugiados (HHS).

Segundo a lei federal americana, os menores não acompanhados devem ser transferidos para um centro de saúde em no máximo 72 horas após a detenção.

O tratamento oferecido pela Patrulha de Fronteira aos menores detidos foi questionado nos últimos meses.

O CBP afirma que o sistema está sobrecarregado, com um crescente número de imigrantes atravessando a fronteira ilegalmente, em particular em Rio Grande Valley.

Quase meio milhão de pessoas foram retidas na fronteira sul desde outubro. A maioria entra sem visto e se rende às autoridades, para depois solicitar asilo.

A superlotação nos abrigos de emergência obrigou as autoridades a liberar alguns migrantes enquanto aguardam a revisão dos pedidos de asilo.

O centro de McAllen é um dos mais movimentados ao longo da fronteira entre Estados Unidos e México.

bur-amz/gle/yow/fp

Mais Notícias