PUBLICIDADE
Topo

Taiwan registra casamentos gays, em dia histórico para a Ásia

O primeiro casal gay de Taiwan, Shane Lin (esq.) e Marc Yuan - AFP
O primeiro casal gay de Taiwan, Shane Lin (esq.) e Marc Yuan Imagem: AFP

24/05/2019 17h05

Taiwan passou a aceitar nesta sexta-feira (24) o casamento entre pessoas do mesmo sexo, um fato sem precedentes na Ásia, com as repartições públicas recebendo os primeiros casais interessados em registrar sua união.

Shane Lin e Marc Yuan, dois jovens que se conheceram no colégio, foram os primeiros a chegar a uma repartição pública da capital, Taipé, onde se beijaram e posaram para fotos com familiares e amigos antes de firmar a certidão de casamento.

Logo em seguida, chegaram a autora teatral LiYing Chien e sua companheira, uma desenhista conhecida como Cynical Chick, que assinaram o certidão de casamento.

Taiwan se tornou, na semana passada, o primeiro país da Ásia a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após quase três décadas de esforços da comunidade homossexual para conseguir a legalização de seus direitos.

A questão, porém, permanece polêmica nesse país conservador, especialmente fora das cidades e entre as gerações de idade avançada.

Espera-se que cerca de 300 casais gays se apresentem a repartições públicas para registrar sua união, sendo 150 na cidade de Taipé.

Inclusive a sede do governo municipal organiza uma cerimônia coletiva de casamentos em um famoso edifício da capital.

Preparativos em andamento

Entre os que se preparam para a cerimônia está a assistente social Huang Mei-yu, que espera se casar em breve com sua namorada, You Ya-ting.

"Estou muito nervosa, embora tenhamos feito uma cerimônia em 2012", disse à AFP. Em seu caso, tratou-se de uma bênção religiosa que as duas receberam de parte de um monge budista.

"Mas também estou muito feliz já que tudo saiu antes do esperado. Pensei que teria que esperar outros 10 anos", comentou.

O reconhecimento legal de sua relação, disse Huang, é um passo fundamental e pode impulsar outras pessoas a assumirem seus companheiros publicamente.

"Agora que o casamento entre pessoas do mesmo sexo é reconhecido legalmente, acredito que meus pais finalmente sentirão que isto é real e pararão de insistir para que eu me case com um homem", disse.

Para o ativista pelos direitos dos homossexuais Chi Chia-wei, os casamentos desta sexta são a conclusão de três décadas de uma longa luta para persuadir os governos a impulsarem uma mudança na legislação.

Foi Chi que apresentou a petição formal ante a Corte Constitucional de Taiwan, um processo que terminou em 2017 quando o tribunal determinou que negar aos casais homossexuais o direito a se casar era inconstitucional.

Na semana passada, depois de dois anos dessa sentença, finalmente o parlamento aprovou uma lei que permite a casais do mesmo sexo formalizarem uma "união exclusiva permanente" e solicitarem "registro de casamento" ante repartições públicas.

"Estou feliz de ver que agora casais do mesmo sexo podem registrar sua relação. Me sinto honrado de ser testemunha destes casamentos", comentou.

Nos dez últimos anos, Taiwan foi um dos países mais progressistas da Ásia em termos de direitos dos homossexuais e organizou o maior desfile do orgulho gay do continente.

No entanto, a ilha que vive separada da China desde 1949 é também uma sociedade altamente conservadora, com grupos de pressão religiosos muito poderosos.

Internacional