Topo

Trump atropela Congresso para vender armas para sauditas, diz senador

24/05/2019 16h04

Washington, 24 Mai 2019 (AFP) - O governo Donald Trump está atropelando o Congresso para vender armas para a Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, usando a ameaça do Irã como justificativa e ignorando a preocupação de legisladores de que sejam usadas contra civis no Iêmen, disse um senador nesta sexta (24).

Robert Menéndez, o principal democrata no Comitê de Relações Exteriores do Senado, bloqueou a venda de milhares de bombas de precisão guiada para a Arábia Saudita e para os Emirados Árabes Unidos, por temor de que contribuam para a crise humanitária no Iêmen.

O Executivo de Trump informou aos legisladores que passaria por cima de uma revisão legalmente pedida pelo Congresso para aprovar as vendas em um total de 22 transações de armas para Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e outras nações, informou o gabinete de Menéndez.

"Estou decepcionado, mas não surpreso, que o governo Trump tenha falhado mais uma vez em dar prioridade aos nossos interesses de segurança nacional em longo prazo, ou de defesa dos direitos humanos, e, em contrapartida, esteja favorecendo países autoritários como a Arábia Saudita", afirmou Menéndez em um comunicado.

"Com esta medida, o presidente está destruindo a relação de trabalho produtiva e de décadas entre o Congresso e o Poder Executivo sobre a venda de armas", completou.

O senador acrescentou que esta decisão pode, em última instância, ameaçar a capacidade da indústria de defesa americana de exportar armas "de uma maneira rápida e responsável".

As vendas de armas acontecem depois de Trump vetar uma medida do Congresso para que os Estados Unidos deixem de apoiar a guerra liderada pelos sauditas no Iêmen. Milhares de pessoas morreram neste país, e outras milhões correm o risco de sofrer o que as Nações Unidas definem como a maior crise humanitária do mundo.

sct/sst/ad/gma/tt

Mais Internacional