Topo

Primeira estimativa confirma maioria pró-Europa na Eurocâmara

26/05/2019 16h49

Bruxelas, 26 Mai 2019 (AFP) - Os partidos pró-Europa manteriam a maioria na Eurocâmara, com o reforço da progressão de liberais e ambientalistas frente às formações eurocéticas de direita, segundo a primeira estimativa da Eurocâmara, com base em pesquisas pré-eleitorais e de boca de urna.

Com 173 eurodeputados, 43 a menos do que no fim da atual legislatura, o Partido Popular Europeu (PPE, direita) seguiria sendo a maior força da Eurocâmara, mas não conquistaria a maioria com seus tradicionais aliados, os social-democratas, que caíram de 185 para 147.

As forças pró-Europa seguiriam, no entanto, mantendo o controle da casa com o auge dos liberais, que passaram de 69 para 102 cadeiras, e dos ambientalistas, que progrediram 19 cadeiras, para 71.

Apesar do auge esperado dos ultradireitistas na França e Itália, os grupos parlamentares de traço eurocético de direita, sejam ultradireitistas ou conservadores, situariam-se em torno de 171 eurodeputados no total.

A Europa das Nações e Liberdades, à qual pertencem os partidos ultradireitistas do italiano Matteo Salvini e da francesa Marine Le Pen, passaria de 36 eurodeputados para 57.

A Europa da Liberdade e Democracia Direta, à qual pertence o eurofóbico britânico Nigel Farage, pularia de 14 cadeiras para 56, enquanto os Conservadores e Reformistas Europeus, onde estão os "tories" britânicos, perderiam 19 cadeiras, para 58. A esquerda radical teria 10 cadeiras a menos, 42.

As primeiras estimativas da Eurocâmara se baseiam em pesquisas pré-eleitorais e de boca de urna. As primeiras projeções, que incluem resultados oficiais, estão previstas para as 21h15 GMT, quando se encerrar a votação na Itália.

tjc/eg/lb

Mais Internacional