PUBLICIDADE
Topo

Malásia anuncia que seguirá utilizando equipamentos da Huawei

30/05/2019 06h12

Tóquio, 30 Mai 2019 (AFP) - A Malásia continuará utilizando equipamentos do grupo de telecomunicações chinês Huawei tanto quanto possível", afirmou o primeiro-ministro Mahathir Mohamad, apesar das sanções americanas contra a empresa, suspeita de espionagem a favor da China.

"A Huawei tem um enorme avanço, inclusive na comparação com a tecnologia americana, e o Ocidente deve aceitar a ascensão das nações asiáticas", declarou o chefe de Governo de 93 anos durante um fórum econômico em Tóquio.

A Huawei tem meios de busca e desenvolvimento "mais importantes que a Malásia e, portanto, tentamos utilizar sua tecnologia tanto quanto possível", disse o primeiro-ministro malaio.

Ao invés de ameaçar os rivais, o governo americano "deve aceitar a competição. Às vezes a China vencerá, às vezes os Estados Unidos", completou.

"Sim, talvez espionem. Mas o que podem espionar exatamente na Malásia? Somos um livro aberto", declarou Mahathir Mohamad.

"Todo mundo sabe, se um país quiser nos invadir basta entrar e não resistiremos, seria uma perda de tempo", acrescentou o premier.

Em guerra comercial com Pequim, o governo do presidente Donald Trump proibiu há alguns dias que as empresas americanas vendam tecnologia para a Huawei, segunda maior empresa no setor de smartphones no planeta, o que coloca em risco o abastecimento de microprocessadores do grupo.

hih-anb/uh/evs/zm/erl/fp

Internacional