Topo

Putin diz que investigação de queda do avião MH17 "não prova" a culpa da Rússia

20/06/2019 17h14

Moscou, 20 Jun 2019 (AFP) - O presidente russo Vladimir Putin disse nesta quinta-feira que a comunidade internacional errou ao tentar exibir qualquer evidência de responsabilidade de Moscou na queda de um avião Malaysia Airlines, o voo MH17, na qual morreram 298 pessoas.

"O que temos visto como evidência da culpa da Rússia não nos satisfaz. Pensamos que não há nenhuma prova ali", disse Putin à imprensa.

Na quarta-feira, uma equipe de investigadores internacionais acusou três russos e um ucraniano pela queda da aeronave, em 2014 no leste da Ucrânia, abatido por um míssil russo.

Os investigadores não apontaram nenhum chefe militar russo ou alguém do Kremlin, mas apresentaram o que disseram ser uma conversa entre o assistente de Putin, Vladislav Surkov, e um líder separatista, Alexander Borodai, no dia 11 de julho de 2014.

Nesse contato telefônico, Borodai solicitava ajuda militar à Rússia.

Mas tanto a Rússia como os separatistas ucranianos pró-russos rechaçam qualquer envolvimento.

"Quem autorizou o voo sobre uma área militar? Foi a Rússia? Não", disse Putin à imprensa.

or-as/oc/dl/mar/pb/lca

Malaysia Airlines

Internacional