Topo

Polonês é condenado a 14 anos de prisão na Rússia por espionagem

25/06/2019 11h05

Moscou, 25 Jun 2019 (AFP) - Um cidadão polonês, acusado de ter recolhido informações e tentado exportar peças de sistemas de armamento russo, foi condenado nesta terça-feira a 14 anos de prisão por espionagem, informaram os serviços russos de segurança (FSB).

O FSB afirmou em um comunicado que Marian Radzajewski tentou "organizar a saída de material militar, com informações que eram segredo de Estado, do território russo para a Polônia".

Também tentou obter componentes secretos dos sistemas de defesa anti-aérea S-300 "para sua exportação ilegal posterior", segundo o texto, que acrescenta que o indivíduo foi preso em flagrante delito quando estava perto de concluir sua transação.

"Durante a investigação, foi confirmado que Marian Radzajewski trabalhava para uma organização polonesa, que é a principal fornecedora das forças armadas e dos serviços especiais", acrescentou o FSB.

Marian Radzajewski foi julgado a portas fechadas pelo tribunal municipal de Moscou. Seu advogado, citado pela agência de notícias Interfax, declarou "não estar de acordo com os termos da acusação" e tem a intenção de recorrer.

tbm/pop/cvo/es/mb/mr

Internacional