Topo

Dinamarca tem acordo para governo social democrata

2019-06-26T01:27:00

26/06/2019 01h27

Copenhaga, 26 Jun 2019 (AFP) - A líder dos social-democratas dinamarqueses, Mette Frederiksen, anunciou a conclusão de um acordo com os três partidos de esquerda e centro esquerda da Dinamarca para formar o novo governo, três semanas após as eleições legislativas.

"Agora atingimos nosso objetivo (...). Mostramos que quando os dinamarqueses votam como fizeram, uma nova maioria pode traduzir suas esperanças em ações", declarou Frederikse na madrugada desta quarta-feira.

Mette Frederiksen formará assim um governo de minoria, algo habitual na Dinamarca.

Os social democratas venceram as legislativas de 5 de junho, acabando com o governo do primeiro- ministro liberal Lars Lokke Rasmussen, após vários de seus aliados sofrerem derrotas nas urnas.

Frederiksen, a quem a rainha da Dinamarca encarregou de formar o novo governo, apresentará nesta quarta-feira o acordo, um documento de 18 páginas, e deve apresentar o gabinete na quinta.

"É um documento político, um dos primeiros do mundo que define realmente ambições verdes. Vamos elaborar um plano climático, uma lei sobre o clima, e reduzir as emissões de gases do efeito estufa em 70%", prometeu Frederiksen.

Os social-democratas venceram as eleições com 25,9% dos votos, e o conjunto do "bloco vermelho" conta agora com a maioria absoluta de 91 das 179 cadeiras do Folketing, o Parlamento dinamarquês.

O futuro governo promete observar uma estrita política migratória, como já ocorre desde 2001, mas também "humana".

A Dinamarca voltará a aceitar refugiados procedentes do programa de cotas de reinstalação das Nações Unidas, que abandonou em 2016.

O acordo também prevê o abandono do projeto de levar para uma ilha desabitada os imigrantes com antecedentes penais que aguardam a expulsão e os que não podem ser devolvidos a seus países.

Mais Internacional