Topo

Os cinco principais pré-candidatos democratas à presidência dos EUA

26/06/2019 21h53

Washington, 27 Jun 2019 (AFP) - Exibindo uma diversidade sem precedentes, desde o centrismo de Joe Biden ao socialismo de Bernie Sanders, 20 candidatos que se apresentam para concorrer pelo Partido Democrata às eleições presidenciais americanas de 2020 estão em Miami, nesta quarta e quinta-feira, para duas rodadas de debates muito aguardos.

Abaixo, seguem os cinco principais pré-candidatos presidenciais, de acordo com as últimas pesquisas.

- Joe Biden - Ex-vice-presidente de Barack Obama, tem 76 anos.

De longe o líder nas pesquisas do lado democrata, Biden tem claras vantagens: renome, popularidade, vasta experiência e capacidade de se conectar com o eleitorado da classe trabalhadora, uma importante porção do eleitorado que optou por Donald Trump em 2016.

Mas neste começo de campanha não é muito convincente, com poucas aparições, geralmente breves e, às vezes, confusas.

Em mais de 40 anos de carreira política, incluindo três décadas no Senado, forjou a reputação de um homem jovial e acessível. Mas também é propenso a gestos impróprios de afeto em eventos públicos, que têm sido objeto de queixas de mulheres antes de sua entrada na corrida eleitoral.

Por causa dessa mesma experiência, deve responder a decisões do passado, como o apoio nos anos 1990 a uma lei que levou à prisão muitos americanos negros.

Acostumado com os erros, o ex-vice-presidente de Barack Obama (2009-2017) provocou uma polêmica na semana passada ao destacar suas boas relações com dois senadores segregacionistas, logo após sair de outra controvérsia sobre o financiamento público para o aborto.

Seus rivais o terão como alvo, então Biden deve esperar ataques na quinta-feira, em seu primeiro grande teste da campanha.

- Bernie Sanders -Senador independiente desde 2007. Tem 77 anos.

Popular, o septuagenário com cabelo despenteado e um discurso contra as desigualdades, espera redescobrir o entusiasmo que lhe permitiu colocar Hillary Clinton em dificuldades nas primárias democratas de 2016 .

Da amarga batalha, muitas de suas propostas, consideradas então muito radicais, foram adotadas como norma em um partido que se movimenta para a esquerda. Em particular, por conta de sua proposta de cobertura universal de saúde.

- Elizabeth Warren -Senadora desde 2013, tem 70 anos.

Armada com uma bateria de propostas para um amplo espectro de tópicos - sua frase "Tenho um projeto para isso" se popularizou - a campanha da progressista tem avançado de vento em popa nas últimas semanas.

Outrora professora de direito em Harvard, se apresenta como capitalista, mas denuncia as falhas do sistema, prometendo quebrar monopólios e combater as desigualdades.

Especialista em falências, alertou sobre a crise muito antes do crack de 2008 e, em seguida, inspirou o presidente Barack Obama para criar uma agência de proteção aos usuários do sistema bancário.

- Kamala Harris -Senadora desde 2017, tem 54 anos.

Filha de mãe indiana e pai jamaicano que imigraram para os Estados Unidos, Kamala Harris é a única candidata negra entre os primeiros cinco colocados.

Depois de um lançamento entusiasta de sua candidatura no início do ano, a californiana está com menos de 10% nas pesquisas.

A ex-procuradora rapidamente construiu uma reputação como uma interrogadora feroz de candidatos, de Donald Trump a vários cargos no alto escalão do governo.

- Pete Buttigieg -Prefeito de South Bend, no estado de Indiana desde 2012, tem 37 anos.

Praticamente um desconhecido para uma grande parte do eleitorado até o início do ano, esse ex-militar poliglota ascendeu nas pesquisas exibindo um discurso tranquilo.

Cristão, pretende ser o presidente mais jovem dos Estados Unidos e o primeiro assumidamente gay. Dividiu o palanque no lançamento de sua campanha com o marido, Chasten.

Mas há dias lida com a primeiro teste de sua campanha: defender sua gestão à frente da prefeitura perante os habitantes de South Bend, indignados pela morte de um homem por um policial branco.

mlm/elc/AB/rsr/mls/lca

Mais Internacional