Topo

Witzel compara narcotraficantes a membros do Hezbollah

16/07/2019 20h37

Rio de Janeiro, 16 Jul 2019 (AFP) - O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, comparou nesta terça-feira os narcotraficantes que dominam as favelas aos membros do movimento xiita libanês Hezbollah, e prometeu que a polícia responderá como Israel, sem clemência contra os "terroristas".

"São criminosos. Optaram por uma vida marginal e estão dominando aquela região e usando de escudo. O que eles fazem diferente do Hezbollah? Nada! E a gente vai ser tolerante com o Hezbollah quando age com mísseis, com bombas, contra a população de Israel?!

"Não, a gente vai agir com rigor. É o que se faz em Israel e é o que se faz no Rio de Janeiro, não vamos agir com leniência com quem estiver de fuzil. O recado está dado. Não quer morrer? Não ande com fuzil na rua. Porque quem está com fuzil está com uma arma de guerra e mata criança, mata gente inocente e a policia não pode permitir isso".

Witzel criticou a imprensa, que "está mostrando apenas o lado policial e não o lado terrorismo". "Se nós fossemos olhar a segunda guerra mundial teríamos como ignorar a existência dos nazistas e olhar apenas a Inglaterra jogando bombas em Dresden e Berlim?!

Nos primeiros cinco meses de seu mandato, entre janeiro e maio passados, 731 pessoas morreram por "intervenção de agentes do Estado", um número 19% superior ao mesmo período de 2018, segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP).

amj/mel/lr

Internacional