Topo

Pai é acusado de afogar filhos autistas nos EUA para receber o seguro de vida

17/07/2019 19h32

Los Angeles, 17 Jul 2019 (AFP) - Um egípcio que vive na Califórnia foi acusado nesta quarta-feira pelo assassinato de seus dois filhos autistas em 2015, que morreram afogados após ele dirigir o carro onde as crianças estavam por um pier até cair no mar.

O objetivo de Ali Elmezayen, segundo as autoridades, era receber o dinheiro da apólice de seguro dos filhos de 13 e 8 anos, que estavam presos aos cintos de segurança do banco traseiro do veículo que guiava, que caiu no mar após cruzar o pier de San Pedro, ao sul de Los Angeles.

O homem de 44 anos foi acusado também de tentar assassinar sua esposa Raba Diab, que se salvou graças a ajuda de um pescador que jogou para ela um salva-vidas, enquanto o acusado nadava até o porto.

O terceiro filho do casal, mais velho que os outros dois e que possui uma forma leve de autismo, estava num acampamento no momento da tragédia.

Elmezayen, que foi detido em novembro passado sem direito a fiança, também é acusado por fraude de seguros em relação ao incidente.

Ao ser interrogado pelo, o homem disse aos policiais que não sabia o motivo de ter caído do pier, que pode ter sido o fato de ter pisado por engano no acelerador ao invés do freio ou que poderia ter algo de "mau dentro dele que o levou a fazer isso".

O cidadão egípcio recebeu mais de 260 mil dólares de duas seguradoras, apesar de ter informado aos investigadores que seus filhos não tinham seguro de vida.

As autoridades informaram que Elmezayen transferiu a maior parte do dinheiro para o Egito e deixou cerca de 80 mil nos Estados Unidos, que foram confiscados.

O julgamento do egípcio, no qual enfrenta cerca de 20 acusações federais, incluindo fraude, está previsto para começar em 3 de setembro.

Em seguida será julgado novamente por uma corte do estado da Califórnia por homicídio e tentativa de homicídio, crimes pelos quais os promotores podem pedir a pena de morte.

jz/jt/lp/lca

Internacional