Topo

Talibãs fecham dezenas de centros de saúde no Afeganistão

17/07/2019 09h05

Cabul, 17 Jul 2019 (AFP) - Os talibãs fecharam dezenas de centros de saúde administrados por uma ONG sueca, uma decisão que afeta milhares de pessoas, especialmente mulheres e crianças, informou a organização nesta quarta-feira.

Os fechamentos afetaram a província de Wardak, a oeste de Cabul, onde o Talibã fechou 42 das 77 unidades de saúde administradas pelo Comitê Sueco para o Afeganistão (SCA), segundo um comunicado.

Impedir que as pessoas tenham acesso a cuidados médicos desta maneira "é uma clara violação dos direitos humanos e do direito internacional", disse o diretor da SCA no país, Sonny Mansson.

A ação atinge cerca de seis mil pacientes, segundo a ONG.

"Exigimos a reabertura imediata de todos os centros de saúde e pedimos que todas as partes envolvidas no conflito se abstenham de ações desse tipo que comprometam deliberadamente a vida de civis", continuou ele.

Os talibãs, por sua vez, não fizeram comentários, mas no passado fecharam centros de saúde e proibiram campanhas de vacinação contra a pólio nas áreas rurais sob seu controle.

Médicos e hospitais têm sido alvo de muitas décadas de conflito no Afeganistão.

No ano passado, o Talibã alertou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) de que não mais garantiriam a proteção de seus funcionários, o que levou a organização a reduzir significativamente suas atividades no território.

emh/wat/st/ind/qan/bc/zm/cn

Mais Internacional