Topo

Governo dos EUA diz que situação de crianças migrantes 'está melhor agora'

18/07/2019 20h32

Washington, 18 Jul 2019 (AFP) - O secretário interino do Departamento de Segurança Nacional (DHS), Kevin McAleenan, defendeu nesta quinta-feira (18) no Congresso dos Estados Unidos que a situação das crianças migrantes na fronteira "está muito melhor", enquanto os democratas o acusaram de "déficit de empatia".

A audiência se concentrou nas consequências da política de separação das crianças quando eram detidas junto a seus pais cruzando a fronteira lançada pelo governo de Donald Trump no ano passado e a situação atual dos centros de detenção para estrangeiros.

"A situação na fronteira está muito melhor para as crianças agora", disse McAleenan em uma audiência ao Comitê de Supervisão da Câmara, em que assegurou que os fundos de emergência liberados pelo Congresso no final de junho permitiram que o número de pessoas detidas baixasse.

O presidente do Comitê, o democrata Elijah E. Cummings, contestou em termos duros. "Posso dizer que estou em um ponto em que começo a questionar se não há um déficit de empatia", disse Cummings.

Visivelmente contrariado quando McAleenan lhe disse que os agentes de fronteira faziam o que podiam, Cummings perguntou sobre as crianças que se sentam sobre seus próprios excrementos, sem acesso a um chuveiro.

McAleenan negou essas situações e disse que o relatório de uma ONG que indicava que os migrantes não tinham acesso a escovas de dentes não procedia.

A parlamentar Alexandria Ocasio-Cortez perguntou a McAleenan se ele acreditava que a política de separação de crianças havia contribuído para uma "cultura de desumanização" dentro da patrulha fronteiriça, o que o funcionário negou.

Ocasio-Cortez também o interrogou sobre o escândalo provocado pelas revelações de um grupo secreto do Facebook dos agentes, no qual haviam montagens com fotos da congressista em atos sexuais.

"Há uma forte investigação sobre isso" e "alguns indivíduos foram suspensos", disse o funcionário.

Internacional