Topo

Resíduos de chumbo da Notre-Dame não ameaçam saúde das crianças, diz Paris

18/07/2019 16h07

Paris, 18 Jul 2019 (AFP) - A prefeitura de Paris descartou nesta quinta-feira (18) que existam riscos para a saúde nas creches e escolas próximas à Catedral de Notre-Dame, apesar das notícias na imprensa francesa sobre níveis perigosos de concentração de chumbo na área após o incêndio do monumento.

"Se houvesse o mínimo risco, não apenas não teríamos reaberto as escolas, como não teríamos retomado o ano letivo", afirmou Emmanuel Grégoire, primeiro adjunto da prefeita de Paris, Anne Hidalgo, em coletiva de imprensa, desmentindo uma publicação do site de jornalismo investigativo Mediapart.

Segundo esse veículo, um mês após o acidente, foram detectados níveis de concentração de chumbo até dez vezes mais altos do que o limite de alerta (70 microgramas por metro quadrado) nas creches e nas escolas situadas perto da catedral, localizada em pleno coração de Paris.

Apesar disso, assegura o Mediapart, a prefeitura de Paris "não fez uma limpeza profunda desses lugares", já que estimou que o chumbo presente não superava os patamares regulamentares.

Centenas de toneladas de chumbo que cobriam o teto e parte da agulha da famosa catedral de mais de 850 anos de antiguidade derreteram no incêndio de 15 de abril.

O chumbo é uma substância tóxica que, em níveis altos, pode afetar o funcionamento dos rins, provocar problemas digestivos, lesões no sistema nervoso, ou anomalias no sistema reprodutivo.

As crianças mais novas são especialmente vulneráveis aos efeitos tóxicos do chumbo, que pode ter consequências graves e permanentes em sua saúde, afetando, em particular, o desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

- Limpeza profunda -Apesar de o subdiretor de Saúde da prefeitura de Paris, Arnaud Gauthier, ter afirmado que não há motivos de "alerta", ele anunciou que serão tomadas "novas medidas", incluindo uma "limpeza profunda" em todas as creches e escolas da região "para nos assegurarmos de que o risco é mínimo".

"Nenhuma creche, ou colégio, reabrirá, se houver risco", garantiu.

Gauthier esclareceu também que já foram realizadas "limpezas de rotina" para eliminar eventuais resíduos de chumbo nesses centros, seguindo as "recomendações" das autoridades.

Em junho, as autoridades sanitárias haviam pedido, como medida de precaução, que crianças e mulheres grávidas que vivem perto da catedral fizessem exames, depois que um menino registrou níveis de chumbo no sangue acima do valor considerado normal. O nível de referência é de 50 microgramas por litro de sangue.

As autoridades francesas reconheceram que o incêndio da catedral fez o chumbo ser filtrado no ar e no solo perto do local. Insistiram, contudo, em que não existe perigo geral para o público.

Ainda assim, certas áreas foram fechadas, e quem vive em apartamentos perto da catedral receberam instruções específicas sobre como limpá-los.

abb-meb/mar/cc/tt

Mais Notícias