Topo

Kim Jong-un acompanha tuítes de Donald Trump?

30.jun.2019 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un - Kevin Lamarque/Reuters
30.jun.2019 - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un Imagem: Kevin Lamarque/Reuters

Em Washington

15/08/2019 16h23

Dez minutos. Isso foi todo o tempo que o presidente norte-coreano, Kim Jong-un, demorou para responder um convite feito por Donald Trump no Twitter, assegurou hoje o presidente americano.

Trump contou a uma rádio do estado de New Hampshire, onde deve participar nesta noite a um evento de campanha, que estava em um avião rumo à Coreia do Sul - depois de ter participado no fim de junho da cúpula do G20 no Japão - quando teve a ideia de encontrar-se com Kim.

"Ninguém sabia como contatar Kim Jong-un", disse Trump. "Então enviei um tuíte: 'Estou indo para a Coreia do Sul. Se você quiser se encontrar comigo por alguns minutos, vamos fazer isso'".

"Em dez minutos ele estava ligando", contou.

Trump negou as especulações de que a reunião com Kim já havia sido coordenada em sigilo antes que ele tuitasse em 29 de junho: "Se Kim da Coreia do Norte vê isso, eu poderia me encontrar com ele na fronteira/DMZ (Zona desmilitarizada) somente um aperto de mãos e dizer oi(?)!".

Isso aconteceu na véspera de Trump se tornar o primeiro presidente americano em exercício a pisar em solo norte-coreano.

"É a coisa mais louca", disse ao programa de rádio Trump, um usuário assíduo dessa rede social.

O Twitter é "para mim, uma incrível forma de comunicar... é uma forma de difundir a palavra".

Kim Jong-un não usa tuítes para difundir seus mandatos ou convites. Mas parece estar atento.

Mais Internacional