Topo

RD Congo revela novo governo sete meses após a posse do presidente

26/08/2019 06h21

Kinshasa, 26 Ago 2019 (AFP) - O futuro governo de coalizão da República Democrática do Congo foi anunciado nesta segunda-feira, sete meses depois da posse do novo presidente, Félix Tshisekedi, em 24 de janeiro.

"O governo finalmente está aqui. O presidente da República, o chefe de Estado, assinou por fim o mandato. Com o governo constituído, em breve vamos começar a trabalhar", declarou o primeiro-ministro Sylvestre Ilunga, que foi nomeado em 20 de maio.

O governo de coalizão incluiu o partido de Tshisekedi, vencedor da eleição presidencial de 30 de dezembro, e a formação de seu antecessor, Joseph Kabila, que manteve a maioria parlamentar e nas 26 províncias do maior país da África subsaariana.

Com o acordo entre as duas partes, o Executivo terá 65 membros, 42 deles da Frente Comuma para o Congo (FCC), de Kabila, e 23 da Rumo à Mudança (Cap), do presidente Tshisekedi.

"É uma experiência de coalizão inédita em nosso país", destacou, o primeiro-ministro, um economista ligado a Kabila.

As negociações demoraram porque era necessário "eliminar tudo que pudesse obstruir o funcionamento do governo", afirmou Ilunga.

"O governo será integrado por 83% de homens e 17% de mulheres. É um percentual baixo, mas se compensa com a importância das pastas atribuídas às mulheres", disse o chefe de Governo.

"Temos uma mulher vice-primeira-ministra, ministra do Planejamento e uma mulher ministra de Estado, ministra das Relações Exteriores", afirmou, antes de citar outras duas ministras de Estado.

No total, 76,9% dos ministros nunca participaram em um governo, destacou o primeiro-ministro, "o que significa uma grande renovação".

st-bbm/ybl/sgf/fp

Mais Notícias