Topo

Polícia reprime protestos contra presidente Al Sisi no Egito

21/09/2019 01h39

Cairo, 21 Set 2019 (AFP) - Milhares de pessoas saíram às ruas do Egito nesta sexta-feira para exigir a saída do presidente Abdel Fatah Al Sisi, em meio à forte repressão da polícia, constatou a AFP.

No Cairo, os jornalistas da AFP testemunharam a prisão de cinco manifestantes nas proximidades da Praça Tahrir, base dos protestos que em 2011 derrubaram o longo governo de Hosni Mubarak.

Protestos como os ocorridos nesta sexta são raros no Egito em razão da lei adotada em 2013, após os militares tirarem do poder o presidente islâmico Mohamed Mursi.

Nesta sexta, os manifestantes foram rapidamente controlados e dispersados pelos policiais, alguns a paisana.

Os repórteres da AFP na Tahrir também informaram que a polícia utilizou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes.

Apesar da forte operação policial, os manifestantes conseguiram colocar nas redes sociais vídeos com muitas pessoas na praça Tahrir aos gritos de "Fora Sisi".

Os protestos são atribuídos à crescente influência do empresário egípcio Mohamed Ali, que pede a renúncia de Al Sisi.

Ali, um empresário do ramo da construção, ficou célebre por seus vídeos colocados nas redes sociais a partir da Espanha nos quais acusa Sisi e seu governo de mergulhar o Egito na corrupção.

Em seu último vídeo, publicado na manhã desta sexta-feira, Ali convocou os egípcios a ocupar as ruas após a partida entre Al Ahly e Zamalek, pela Super Copa local.

Os protestos também ocuparam as ruas de Alexandria, Al Mahalla, Damietta e Suez.

Mais Notícias