Topo

Novos protestos no Líbano em dia crucial para o plano de reformas do governo

20.out.2019 - Libaneses protestam em Beirute - Patrick Baz/AFP
20.out.2019 - Libaneses protestam em Beirute Imagem: Patrick Baz/AFP

Em Beirute

21/10/2019 08h14

O Líbano se prepara hoje para novas manifestações, um um dia crucial do inédito movimento de protestos contra os políticos, já que o governo deve se pronunciar sobre o plano de reformas apresentado pelo primeiro-ministro Saad Hariri.

Desde o início da manhã, manifestantes bloqueavam avenidas em todo o país. A convocação para os protestos era cada vez mais intensa nas redes sociais.

Bancos, universidades e escolas permanecerão fechados hoje.

No domingo, centenas de milhares de pessoas saíram às ruas para exigir uma mudança radical de um sistema político acusado de corrupção e clientelismo, em meio a uma grave crise econômica.

De Beirute até a cidade de maioria sunita de Trípoli, ao norte, passando pelas cidades xiitas do sul e as localidades drusas ou cristãs do leste, os libaneses demonstraram uma inédita unidade para criticar os políticos.

Aos gritos "revolução" ou o "o povo quer a queda do regime", milhares pessoas invadiram o centro da capital.

O movimento nasceu de forma espontânea na quinta-feira, após o anúncio de uma tarifa para as ligações feitas pelo aplicativo de mensagens WhatsApp, medida que foi cancelada por pressão das ruas.

No dia seguinte, o primeiro-ministro Saad Hariri deu prazo de 72 horas a sua frágil coalizão para que apoie suas reformas bloqueadas pelas divisões políticas. Mas o discurso foi interpretado pelos manifestantes como uma tentativa de salvar a classe política.

O governo deve celebrar uma reunião nesta segunda-feira, liderada pelo presidente Michel Aoun, para apresentar uma resposta às reformas propostas. No domingo, os principais partidos aceitaram não adotar novos impostos e um programa de privatizações, segundo uma fonte do governo.

Mas isto não parece suficiente para acalmar os manifestantes.

A imprensa libanesa considera esta segunda-feira o dia da verdade para os políticos.

Os libaneses expressam irritação com a crise econômica em um país onde a dívida pública alcança mais de 86 bilhões de dólares, ou seja, mais de 150% do PIB.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Internacional