Topo

Missão OEA: convocar segundo turno na Bolívia é a melhor opção

23/10/2019 15h15

Washington, 23 Out 2019 (AFP) - A Missão de Observação Eleitoral da OEA (MOE) na Bolívia considera como "melhor opção" a convocação de um segundo turno para resolver as disputadas eleições entre o presidente Evo Morales e seu principal adversário, Carlos Mesa - afirmou o porta-voz da organização nesta quarta-feira (23).

Ao apresentar em Washington o relatório preliminar da Missão na Bolívia, o diretor do Departamento de Cooperação e Observação Eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Gerardo Icaza, disse que, com 96,78% das atas computadas, a apuração final dá uma diferença de 9,48% entre Morales e Mesa.

"Caso, após o cálculo, a margem de diferença seja superior a 10%, é estatisticamente razoável concluir que será por uma porcentagem muito pequena. Devido ao contexto e aos problemas evidenciados nesse processo eleitoral, continuaria sendo uma opção melhor convocar um segundo turno", afirmou.

De acordo com a lei boliviana, para evitar um segundo turno, o candidato vencedor precisa de um mínimo de 40% dos votos e de uma vantagem de 10 pontos percentuais sobre o adversário.

Icaza leu o relatório da Missão durante uma sessão extraordinária do Conselho Permanente da OEA reunida para analisar "a situação na Bolívia", onde a vantagem de Morales nas eleições de domingo é questionada e motivou em distúrbios violentos.

"O clima de polarização, a desconfiança no árbitro do processo eleitoral e a falta de transparência de suas ações, bem como a desigualdade na disputa e o ajuste do resultado das eleições, geraram uma alta tensão política e social", afirmou.

A pedido do ministro das Relações Exteriores da Bolívia, Diego Pary, a OEA concordou em fazer uma "análise de integridade eleitoral" para avaliar a verificação da contagem dos votos e de todo processo.

ad/gma/cn/tt

Notícias