Topo

Trump pede ao Supremo sigilo sobre suas declarações de renda

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump - BRENDAN SMIALOWSKI/AFP
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump Imagem: BRENDAN SMIALOWSKI/AFP

15/11/2019 00h01

O presidente americano, Donald Trump, pediu nesta quinta-feira à Suprema Corte que mantenha o sigilo sobre suas declarações de renda, argumentando que tem tal direito como chefe de Estado.

O pedido ocorre após o promotor de Manhattan Cyrus Vance solicitar o acesso a oito declarações anuais de impostos do atual presidente (entre 2011 e 2018), com base na investigação sobre um pagamento realizado à atriz pornô Stormy Daniels para comprar seu silêncio sobre uma suposta relação com Trump.

Na semana passada, um tribunal federal de apelações confirmou que a empresa de contabilidade Mazars, encarregada das questões fiscais de Trump, não tinha qualquer motivo para negar tais documentos ao ministério público.

Os advogados do presidente alegam que ele tem imunidade e não pode ser alvo desta ou de qualquer outra denúncia.

"Pela primeira vez na história do nosso país, um promotor local inicia uma investigação penal contra o presidente dos Estados Unidos e o submete a uma investigação coercitiva", escreveu o advogado Jay Sekulow, que defende Trump.

"Pedidos com motivações políticas como estes ilustram perfeitamente por que razão um presidente em exercício deve gozar de imunidade total em relação a qualquer processo penal".

Além da ação de Cyrus Vance, legisladores democratas afirmam que Trump inflou o valor de seus bens para obter empréstimos, e também o acusam de ocultar supostos conflitos de interesse.

Diante das suspeitas, uma comissão da Câmara de Representantes também solicitou, em abril, que a Mazars enviasse as declarações de renda do presidente.

Notícias