Topo

Adolescente que matou colegas de escola na Califórnia usou arma não registrada

21/11/2019 19h47

Los Angeles, 21 Nov 2019 (AFP) - O adolescente de 16 anos que matou dois colegas de classe numa escola na Califórnia usou uma arma sem registro, sem um número de série, disse nesta quinta-feira (21) o xerife responsável pelo caso.

Após atacar a escola secundária Saugus, em Santa Clarita, perto de Los Angeles, deixando dois mortos e ferindo outras três pessoas, Nathaniel Berhow deu um tiro na própria cabeça, falecendo no dia seguinte no hospital.

Até o momento, a polícia não sabe o que levou o adolescente a realizar esta agressão, já que ele não deixou nada registrado indicando o motivo.

Berhow, que foi escoteiro, era um jovem quieto, mas sociável, familiarizado com armas e que não tinha histórico de comportamento problemático.

"Isso ainda é um mistério até hoje", disse o xerife Alex Villanueva à ABC, que afirmou que o celular do jovem ainda não foi desbloqueado.

Os investigadores procuram determinar onde o jovem obteve a arma semi-automática de 45 mm, uma "pistola fantasma" ou "kit", que é comprada sem acabamento, sem registro e que é muito difícil de rastrear.

Essas armas também são chamadas de "armas de 80%", nas quais o comprador deve obter os 20% restantes das peças, que podem ser compradas legalmente, e montadas em casa sem registro.

"Quando revistamos a casa (do suspeito), encontramos o que é chamado de kit de armas" que pode ser facilmente comprado na internet, disse Villanueva.

O pai do suspeito, que morreu em 2017, era um grande fã de caça e tinha seis armas de fogo legalmente adquiridas, mas elas foram apreendidas e destruídas após a morte dele, disse o xerife, descartando que o adolescente tivesse acesso a elas.

Os Estados Unidos foram palco nos últimos anos de vários tiroteios em instituições de ensino que chocaram a opinião pública e alimentaram o debate sobre a livre posse de armas de fogo.

ban-jt/dg/lca

Notícias