Topo

Advogado de centro direita e engenheiro de esquerda disputam Presidência do Uruguai

22/11/2019 13h58

Montevidéu, 22 Nov 2019 (AFP) - O advogado Luis Lacalle Pou, do Partido Nacional (centro direita), corre como favorito para chegar à Presidência no segundo turno do Uruguai, no domingo (24), contra Daniel Martínez, um engenheiro e ex-prefeito de Montevidéu, candidato pela governista Frente Ampla (esquerda).

- Herdeiro de uma dinastia política -Lacalle Pou é filho do ex-presidente Luis Alberto Lacalle (1990-1995) e da ex-senadora Julia Pou. É o herdeiro de um movimento político conhecido no Uruguai como "Herrerismo", uma referência a seu bisavô paterno, Luis Alberto de Herrera, que integrou um Executivo colegiado na década de 1950.

Pou é o segundo de três irmãos. Tinha 16 anos quando seu pai se tornou presidente do Partido Nacional, posição hoje ocupada por ele.

Deputado entre 2000 e 2015, e senador desde 2015 até renunciar a sua vaga para se dedicar a esta campanha, é amante do mar e da natureza e, às vezes, define-se como um biólogo "frustrado".

Casado e pai de três filhos, Lacalle Pou busca a Presidência, pela segunda vez, após cair no segundo turno das eleições de 2014, derrotado pelo atual presidente, Tabaré Vázquez, da Frente Ampla.

Em seu programa de governo, propõe reduzir o gasto do Estado para superar o persistente déficit fiscal de 4,9% do PIB que arrasta o país. Entre outras medidas criticadas pelo candidato da situação, propõe reduzir a reposição de vagas no funcionalismo público.

Diferentemente de seu rival, Lacalle Pou prometeu, durante a campanha, que não subirá impostos, para "afrouxar os cintos" para o setor produtivo.

- Um engenheiro pragmático -Daniel Martínez é um engenheiro industrial que foi intendente (governador) de Montevidéu entre 2015 e 2019, quando renunciou ao cargo para disputar as prévias da Frente Ampla.

Este político de 62 anos e nacionalidade uruguaia e francesa construiu seu caminho para a candidatura durante décadas de militância no Partido Socialista. Esta sigla integra a coalizão de esquerda fundada em 1971 e que governa o Uruguai desde 2005.

Longe do carisma do ex-presidente José Mujica, ou da paixão militante que despertava o duas vezes presidente Tabaré Vázquez, Martínez se mostra como um pragmático gestor do Estado.

Foi presidente da estatal ANCAP, que refina petróleo, ministro da Indústria e senador.

Quando assumiu a Intendência de Montevidéu, começou a circular de veículo elétrico, destacando sua preferência pela energia sustentável, e chegou a ir trabalhar de bicicleta.

Casado e pai de três filhas, é a primeira vez que disputa a Presidência, embora seu nome já tenha sido cogitado para as eleições de 2009.

Em entrevista recente à AFP, garantiu que "nunca" planejou ser presidente. "Às vezes, a vida e os fatos te levam", afirmou.

mr/mls/tt

Notícias