PUBLICIDADE
Topo

Secretário-geral da ONU pede para acabar com 'pesadelo humanitário' na Síria

21/02/2020 17h46

Nações Unidas, Estados Unidos, 21 Fev 2020 (AFP) - O "pesadelo humanitário" que ocorre em Idlib, no noroeste da Síria, "deve terminar" o quanto antes, declarou nesta sexta-feira o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, sem anunciar nenhuma medida específica para finalizar o conflito.

"A mensagem é clara. Não há solução militar para a crise síria, a única solução é política", disse durante um discurso à imprensa.

"É crucial romper o círculo vicioso da violência e do sofrimento", acrescentou Guterres, em um momento em que os combates entre o regime sírio, apoiado pela aviação russa, e os rebeldes se aproximam de zonas muito povoadas.

Desde 1º de dezembro, cerca de 900 mil pessoas tiveram que abandonar suas casas por causa dos conflitos, entre elas mais de 500 mil crianças, segundo a ONU.

"Aproximadamente 2,8 milhões de pessoas precisam de ajuda humanitária no noroeste da Síria", informou o secretário-geral, que pediu doações de US$ 500 milhões para cobrir os gastos humanitários previstos para os próximos seis meses.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, solicitou ao mandatário russo, Vladimir Putin, "frear" o regime sírio na província de Idlib, durante uma chamada telefônica.

A Turquia apoia alguns grupos rebeldes envolvidos na guerra síria.

prh/leo/gma/yow/bn/mvv

Notícias