PUBLICIDADE
Topo

Rebelião em prisão em Bogotá deixa 23 mortos e 90 feridos

22/03/2020 14h41

Bogotá, 22 Mar 2020 (AFP) - Uma sangrenta rebelião numa prisão de Bogotá deixou, no sábado, 23 presos mortos e 90 feridos, incluindo sete guardas penitenciários, em meio ao confinamento da capital colombiana para enfrentar a pandemia de coronavírus, segundo um balanço oficial.

Neste domingo, a ministra da Justiça, Margarita Cabello, relacionou os distúrbios a uma tentativa frustrada de fuga.

"Ontem à noite houve uma tentativa criminosa de fuga no centro penitenciário La Modelo e rebeliões em várias penitenciárias do país. O resultado da tentativa de fuga foram 23 pessoas privadas de liberdade mortas", disse a autoridade em comunicado à imprensa.

La Modelo é a segunda maior prisão de Bogotá depois de La Picota, onde protestos também eclodiram na noite de sábado.

Segundo Cabello, 83 internos e sete funcionários do Instituto Nacional Penitenciário e Prisional (Inpec) ficaram feridos em La Modelo.

"Não há fugas, não houve fugas, elas foram controladas", afirmou a ministra.

Entre os presos feridos, 32 tiveram que ser hospitalizados e dois guardas estão "em estado crítico".

O general Norberto Mujica, diretor do Inpec, disse que seus homens retomaram o controle do local.

"Nosso corpo de custódia impediu a execução do plano de fuga. Conseguimos evitar que hoje déssemos parte de mais de 5.000 prisioneiros em fuga", disse o oficial.

O governo rejeitou as versões que associaram a série de motins ao protesto contra as condições sanitárias dentro das prisões diante da pandemia.

"Não há um problema de saúde que tenha originado esse plano e esses distúrbios. Hoje não existe um único contágio, nem prisioneiro, nem corpo administrativo e de custódia contaminado com coronavírus ou que esteja isolado por coronavírus", insistiu Cabello.

vel/lv/ll;mr