PUBLICIDADE
Topo

Estado de Nova York registra recorde de 630 mortes em um dia

04/04/2020 15h42

Nova York, 4 Abr 2020 (AFP) - O estado de Nova York, epicentro do novo coronavírus nos Estados Unidos, anunciou neste sábado (4) 630 novas mortes pela COVID-19 em um dia, seu pior balanço em 24 horas, e acelera os preparativos para o pico da epidemia, informou o governador, Andrew Cuomo.

Desde o início do surto, foram registrados 3.565 mortos e mais de 113.000 casos no estado - 63.000 apenas na cidade de Nova York -, quase tantos quanto na Itália e na Espanha, onde os balanços de vítimas fatais são mais elevados.

"Ainda não atingimos o pico" da epidemia, "mas nos aproximamos disso", declarou o governador democrata durante coletiva de imprensa, na qual destacou que a progressão da doença era especialmente rápida em Long Island.

Para evitar a saturação nos hospitais, as autoridades locais se lançaram em uma corrida contra o tempo para aumentar sua capacidade e enfrentar a chegada maciça de pacientes prevista.

"Quando começamos, nossa primeira preocupação é ter bastantes leitos, agora nos concentramos no material e no pessoal", explicou Cuomo, insistindo na necessidade de respiradores para os casos mais graves.

"O governo chinês fará uma doação de mil respiradores que devem chegar hoje ao aeroporto JFK" de Nova York, anunciou Cuomo, que agradeceu a ajuda, entre outros, do fundador da companhia de comércio online Ali Baba, Jack Ma.

O estado do Oregon, na costa oeste, também entregará 140 respiradores, informou o governador.

Segundo ele, o hospital de campanha aberto em um centro de conferências de Manhattan será reservado aos doentes de COVID-19 e poderá receber 2.500 pacientes. O governo federal aportará pessoal.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, pediu, por sua vez, aos profissionais de saúde que se mobilizem.

"Médicos, doentes, especialistas em respiração... A todos aqueles que ainda não estão na batalha: precisamos de vocês", declarou o prefeito democrata em um vídeo publicado no Twitter.

"Precisamos que 45.000 profissionais de saúde se unam à luta em abril e maio para podermos sair adiante", acrescentou Bill de Blasio.

No estado, 85.000 pessoas se apresentaram como voluntárias, das quais 22.000 vêm de outras regiões do país, disse Cuomo.

chp/dax/gma/lp/tt/mvv

Notícias