PUBLICIDADE
Topo

Colômbia adota mais duas semanas de confinamento nacional contra covid-19

Homem protege o rosto na Colômbia durante a pandemia do novo coronavírus - Guillermo Legaria Schweizer/Getty Images
Homem protege o rosto na Colômbia durante a pandemia do novo coronavírus Imagem: Guillermo Legaria Schweizer/Getty Images

em Bogotá (Colômbia)

06/04/2020 23h30

O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou hoje que prorrogará por duas semanas o confinamento nacional decretado para retardar o contágio do novo coronavírus, que já infectou 1.579 pessoas e matou 46 no país.

"Adotamos a decisão de manter o Isolamento Preventivo Obrigatório até o dia 26 de abril...", escreveu Duque em sua conta no Twitter.

O confinamento da população de 48 milhões de habitantes foi declarado inicialmente entre 24 de março e 13 de abril contra a pandemia da covid-19.

"Enquanto não houver uma vacina, o vírus estará presente e o desafio do nosso país, como sociedade, será a capacidade de adaptação", disse Duque em outra mensagem, a partir da sede presidencial em Bogotá.

Os maiores de 70 anos permanecerão isolados até 30 de maio, acrescentou o presidente, acompanhado pela representante da Organização Pan-Americana de Saúde (OPS), Ginna Tambini.

"Há muitos países que não adotaram medidas de imediato e agora estão pagando por isto (...). E há outros países que se precipitaram e agora não conseguem achatar a curva" de contágios, destacou o presidente.

O isolamento prevê que os colombianos saiam às ruas apenas para se abastecer, por questões de força maior ou se trabalham com saúde, em mercados, em entidades financeiras ou em serviços públicos, entre outros.

A Colômbia também fechou suas fronteiras, suspendeu as aulas presenciais e lançou um leque de medidas econômicas, totalizando 15 bilhões de dólares, para paliar a crise econômica derivada da pandemia.

Coronavírus