PUBLICIDADE
Topo

Chefe da ONU pede 'união' e que reações sejam revisadas após a pandemia

24.set.2019 - O secretário-geral da ONU, António Guterres, durante abertura da 74ª Assembleia Geral da ONU, em Nova York - Carlo Allegri/Reuters
24.set.2019 - O secretário-geral da ONU, António Guterres, durante abertura da 74ª Assembleia Geral da ONU, em Nova York Imagem: Carlo Allegri/Reuters

08/04/2020 15h35

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse nesta quarta-feira que "não é o momento" de julgar o trabalho da Organização Mundial da Saúde contra o coronavírus, mas de buscar "união", após críticas do presidente americano, Donald Trump, à instituição.

"É possível que haja interpretações diversas de diferentes entidades sobre as mesmas ações", declarou Guterres, citado por sua porta-voz, Stéphane Dujarric. Quando cessar a pandemia "haverá tempo para revisar" as reações à esta crise.

"Agora é momento de união, de a comunidade internacional trabalhar em conjunto, solidariamente, para conter o avanço do vírus e suas consequências devastadoras".

Trump, cuja resposta à crise foi amplamente criticada, acusou na terça-feira a OMS de reagir lentamente.

Ele questionou se a organização havia feito uma "recomendação equivocada", aparentemente referindo-se à sua sugestão de não restringir as viagens internacionais para impedir a propagação do vírus iniciado na China.

"Eles reagiram errado. Eles poderiam ter feito esse pedido meses antes."

Guterres disse que a OMS "está na linha de frente, apoiando aos Estados membros e suas sociedades, especialmente as mais vulneráveis, com orientação, capacitação, equipamentos e medidas concretas para salvar vidas".

O chefe da OMS,Tedros Adhanom Ghebreyesus, defendeu o trabalho da entidade nesta quarta-feira e instou aos líderes que deixem de politizar a pandemia.

Coronavírus