PUBLICIDADE
Topo

Navio com 180 migrantes declara 'emergência' no Mediterrâneo

03/07/2020 15h52

Roma, 3 Jul 2020 (AFP) - A agência de resgate humanitário SOS Mediterranee declarou nesta sexta-feira(03) "estado de emergência" em seu navio em decorrência do estado de saúde de 180 migrantes. Alguns deles teriam tentado o suicídio.

A embarcação aguarda no mar há uma semana que um país lhe conceda um porto para desembarcar.

A segurança dos migrantes e da tripulação não pode ser garantida, alertou a SOS Mediterranée.

Na última quinta, dois migrantes tentaram jogar-se ao mar, e nesta sexta houve uma outra tentativa de suicídio, além de uma briga entre vários refugiados antes da distribuição do café da manhã, segundo um jornalista da AFP que está a bordo.

"A situação a bordo se deteriorou a tal ponto que a segurança dos 180 refugiados e a tripulação não está garantida", explicou o ONG.

Os 180 migrantes foram resgatados em quatro operações entre 25 e 30 de junho. O "Ocean Viking" está atualmente na costa da Sicília.

Ao longo da semana, o comandante pediu sete vezes por permissão para desembarcar na Itália e Malta, e ambos os países responderam com uma negativa.

Um grupo de 44 migrantes, incluindo tunisianos, egípcios e marroquinos estão em situação de "grave estresse psicológico", e a administração do navio pede sua imediata evacuação médica.

Esse grupo já teria se envolvido em sérias brigas a bordo.

"Não me sinto seguro, temos que encontrar um porto", disse à AFP Ludovic, um dos tripulantes mais experientes, acrescentando "nunca ter visto tanta violência" a bordo de um navio.

A SOS Mediterranée opera nas águas do Mediterrâneo há mais de quatro anos, inicialmente com o navio "Aquarius".

ams/lc/jz/pc/jc/bn