PUBLICIDADE
Topo

Trudeau é investigado por conflito de interesse no Canadá

03/07/2020 23h52

Ottawa, 4 Jul 2020 (AFP) - O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, está sendo investigado por confiar a administração de um grande programa do governo a uma organização de caridade com a qual mantém bons laços, anunciou nesta sexta-feira o comissário encarregado de monitorar os conflitos de interesse dos governantes do país.

O comissário Mario Dion, funcionário independente do Parlamento, informou no Twitter que havia comunicado ao primeiro-ministro sobre as investigações.

Sua investigação é confidencial e será incluída em um relatório após a conclusão.

Não é a primeira vez que o Dion investiga Trudeau. Em 2017, ele investigou o primeiro-ministro por ter concordado em passar suas férias na ilha particular de Aga Khan, chefe espiritual dos muçulmanos xiitas ismaelitas; e no ano passado, por tentar influenciar uma decisão judicial em um caso de corrupção da empresa de construção SNC-Lavalin.

Nos seus dois relatórios, o comissário concluiu que o chefe de governo havia violado a lei do conflito de interesses.

O anúncio de Dion ocorre após a instituição de caridade em questão anunciar na sexta-feira sua retirada da administração do controverso programa do governo.

Os cofundadores da WE Charity, Craig Kielburger e Marc Kielburger, disseram em uma declaração que tomaram essa decisão devido à "controvérsia" sobre a escolha da organização em junho para executar um programa para incentivar o voluntariado dos estudantes durante a pandemia do coronavírus.

Trudeau, sua esposa e mãe do primeiro-ministro foram oradores da ONG em vários eventos, que levaram os partidos da oposição a denunciar um tratamento favorável.

Durante uma conferência de imprensa, o primeiro-ministro considerou "decepcionante" que a organização tivesse que se retirar e defendeu seu envolvimento e o de sua família na ONG.

"Trabalho com jovens há anos", declarou Trudeau.

jl/et/iba/gma/mls/lca