PUBLICIDADE
Topo

Macron muda ministros para dar novo impulso à sua presidência

06/07/2020 14h59

Paris, 6 Jul 2020 (AFP) - A França formou um novo governo nesta segunda-feira que terá a pesada tarefa de revitalizar a economia após a pandemia de coronavírus e dar um novo impulso à presidência de Emmanuel Macron a dois anos das eleições de 2022.

O controverso ministro do Interior, Christophe Castaner, foi substituído por Gérald Darmanin, que até agora atuou como ministro do Orçamento e Contas Públicas.

Barbara Pompili, ex-membro dos ecologistas, herdou a pasta do Meio Ambiente, que estava nas mãos de outra mulher, Elisabeth Borne, anunciou a secretária-geral da presidência, Alexis Kholer.

O ministro das Relações Exteriores Jean-Yves Le Drian, o ministro da Defesa Florence Parly e o ministro da Economia Bruno Le Maire permanecem em seus cargos.

O prestigiado advogado criminalista Eric Dupond-Moretti, famoso por seu número recorde de absolvições, foi a grande surpresa da remodelação do governo.

A nova equipe, liderada por Jean Castex, membro da direita moderada, terá que incorporar o "novo rumo" da política que o presidente francês pretende traçar para os próximos meses, o que, alertou, será "muito difícil" no plano socioeconômico.

meb/mb/cc